Notícias Gerais

Carta de Princípios

O MOVIMENTO

O movimento nasceu em Bauru no dia 25 de março para reunir empresas comerciais de todos os setores que são contrárias ao lockdown indiscriminado e irresponsável, decretado pelo Governo Estadual e por várias prefeituras de São Paulo, sem nenhuma compensação às empresas pelos dias parados.

O objetivo principal é dar um BASTA ao lockdown irresponsável imposto às nossas empresas sem nenhuma contrapartida do Estado, que simplesmente determina a proibição do direito fundamental ao trabalho assegurado pela Constituição Federal (C.F. Art.5°- XIII).

Desde o início da pandemia, os Governos Estadual e Municipal já nos impediram de trabalhar por 170 dias, até hoje, no período de treze meses.

Todos os dias, centenas ou talvez milhares de empresas fecham suas lojas no Estado de São Paulo para não mais abrirem.

Mesmos as que conseguiram sobreviver até hoje, já não suportam mais nenhum novo período de lockdown irresponsável, vítimas que são de fiscalizações do Estado e dos Municípios que lhes aplicam multas e autuações inconstitucionais.

REAGE SÃO PAULO

A voz dos empresários de São Paulo, sufocada pelos sucessivos lockdowns sem compensações, abafadas pelo clima de terror e medo insuflado pelos nossos governantes tem que ser ouvida.

O Reage São Paulo vem para isso.

Somos a favor da vida, da ampla vacinação, da atenção médica efetiva aos que contraírem o vírus, mas também somos a favor da vida de nossos empresários, principalmente micro e pequenos empreendedores, de seus familiares e de seus colaboradores.

Somos favoráveis à abertura de todo o comércio, obedecendo todas as regras de segurança e sanitárias, inclusive o distanciamento social e fortemente fiscalizado, com duras penas aos infratores.

O comércio responsável e com todas as medidas de prevenção à Covid-19, não é, absolutamente, foco da transmissão do vírus.

Se o lockdown atual fosse capaz de conter a pandemia, após tantos períodos de abre e fecha, ela já não mais existiria no Estado de São Paulo.

É hora de enfrentarmos a realidade.

Vamos ter que conviver com o vírus por muito tempo ainda.

A Fiocruz prevê mais de dois anos para completar a vacinação dos brasileiros.

As vacinas contra o Covid-19 terão comportamento muito semelhantes às do H1N1 e terão que ser renovadas anualmente ou ainda em período mais curto.

Significa dizer que estaremos aplicando a segunda vacina antes que seja concluída a primeira vacinação de todos os brasileiros.

É essencial que se mantenha o comércio aberto, com todos os cuidados necessários e efetiva fiscalização.

Parar com o abre e fecha para que não se estenda até o final do ano.

Se continuar irá provocar o aniquilamento de CNPJs e a extinção de mais empresas e empregos, destruindo a outrora pujante economia do Estado de São Paulo.

O Reage São Paulo se estrutura em células estabelecidas em cada município em que um grupo de empresários partilhe deste objetivo e se disponha a lutar contra o lockdown inconsequente em sua cidade.

Com poucos dias de existência, o Reage São Paulo já está presente nos municípios de Avaré, Bauru, Botucatu e Lins.

Está se estruturando em dezenas de outros municípios neste momento, inclusive na capital.

Somente assim, unidos, com o Reage presente em muitos municípios, nossa voz será ouvida para pressionar o Governo do Estado a rever sua política irresponsável.

VAI ABRIR?

Se você pensa em abrir seu estabelecimento mesmo durante o lockdown irresponsável, considere antes.

Para você que ao longo de sua vida conseguiu formar um patrimônio com sua empresa, que lhe permita continuar com ela fechada, mantendo seus compromissos e mesmo o salário de seus colaboradores, sugerimos que permaneça fechado. Assim, não terá que enfrentar a insegurança de uma eventual fiscalização e punição.

Agora, se você não tem mais como continuar com sua loja fechada e precisa abri-la para salvar sua empresa, manter o sustento de sua família e o emprego dos seus colaboradores e está disposto a enfrentar a fiscalização, então abra.

Pedimos que siga os protocolos de prevenção ao Covid, mantendo o distanciamento, o uso de máscaras por clientes e colaboradores, álcool em gel disponibilizado a todos e, se possível, aferindo a temperatura na porta do seu estabelecimento.

Fique atento às particularidades sanitárias do Decretos Municipais de sua cidade, se houver.

Além disso, siga as orientações de como enfrentar a fiscalização e conte com o apoio jurídico da unidade local do Reage São Paulo.

NÃO DESISTA, RESISTA.
ATÉ A VITÓRIA!
REAGE SÃO PAULO